Empresas Pet, Gestão de Empresas

Estabelecimentos veterinários: como planejar o layout

Estabelecimentos veterinários precisam investir em layout com estilo hospitalar, mas obedecendo às legislações vigentes.

Em um país tão grande e diverso como o Brasil, é natural que encontremos grande variedade quando se trata de layout de estabelecimentos veterinários.

Clínicas, consultórios, hospitais, centros especializados, pet shops, agropecuárias, salões de banho e tosa, entre outros, compõem este cenário multifacetado.

Tamanha multiplicidade tem seu lado positivo, mas também pode trazer problemas. Por um lado, esta situação demonstra a criatividade do empreendedor brasileiro, capaz de abrir seus estabelecimentos veterinários em diferentes tipos de imóveis. Por outro, revela um crescimento desordenado, favorecido pela ausência de normatização adequada ao caráter plural do Brasil. Soma-se a isto a irresponsável complacência de várias esferas de fiscalização do setor, em especial as que deveriam atestar as condições mínimas de funcionamento de cada empresa.

Consumidores mais exigentes

Os donos de estabelecimentos veterinários enfrentam, atualmente, um cenário composto por diversas forças. Uma das mais importantes é a demanda dos clientes por um layout mais bem trabalhado. Hoje, os consumidores incluem a avaliação das instalações físicas na análise global da empresa.

Não basta mais apenas oferecer serviços de qualidade, é preciso ter uma ambientação clean e garantir o claro cumprimento das legislações da Anvisa e do Ministério do Trabalho. O cuidado com a aparência do seu negócio é, mais do que nunca, um diferencial competitivo no mercado pet.

Leia também: Clínicas veterinárias: como vencer a desconfiança

Cada vez mais empreendedores sentem a necessidade de buscar informações em outros universos. Conceitos de decoração e arquitetura, por exemplo, são essenciais para adaptar os estabelecimentos veterinários à realidade atual.

Desafios ao planejamento

A tendência mais em voga tem sido a busca por uma ambientação “hospitalar” nos estabelecimentos de saúde veterinários. Esta adequação, porém, chega a ser um grande desafio. Muitos responsáveis técnicos desconhecem completamente os requisitos básicos de biossegurança e logística interna.

Existem estabelecimentos veterinários funcionando em locais que jamais seriam utilizados por profissionais de saúde humana. Trata-se de ambientes nos quais médicos e enfermeiros  se recusariam a trabalhar, dada a péssima qualidade das instalações.

A necessidade de separar os estabelecimentos e classificá-los também se faz presente. Ainda mais quando lembramos que, no Brasil, não existe uma definição legal de âmbito nacional que defina o que é um pet shop, por exemplo.

Nos estabelecimentos comerciais, o grande desafio é o uso racional do espaço. Neste sentido, é preciso privilegiar os itens de maior margem de contribuição e garantir espaço de estoque adequado. Atender às normas para instalações de funcionários também é fundamental.

Em todos os estabelecimentos veterinários, é necessário, ainda, seguir os preceitos básicos da comunicação empresarial. Isso inclui escolha adequada de cores, uniformes e letreiros por exemplo. Estes itens serão fundamentais na criação e fixação da marca junto ao seu público consumidor.

A contratação de uma consultoria para realizar todas essas adequações é um caminho natural para empreendedores que desejem mais segurança.

O segredo do sucesso de estabelecimentos veterinários

Se você gostou das dicas deste post, não deixe de baixar o e-book exclusivo Como ter um negócio de sucesso no mercado veterinário. Elaborado pela Sergio Lobato Assessoria e Consultoria, em parceria com a Adorável Criatura, têm tudo que você precisa para planejar suas estratégias e ter sucesso no mercado pet.

Deixe seus comentários, sugestões e dúvidas aqui embaixo!

You Might Also Like