Comportamento, Donos de Animais, Saúde

Descubra como ter uma casa segura para o seu gato

casa segura para o Gato

No Brasil, assim como em diversos países, quando o assunto é escolher um animal de estimação, o gato é a opção em um rumo crescente e desenfreado. Segundo pesquisas, nos próximos anos, o número de gatos presentes nas casas dos brasileiros será maior do que o de cães.

Essa preferência pelos felinos está ligada às necessidades de um mundo sofisticado, que exige um animal inovador, com comportamento menos submisso ao homem, sem precisar de passeios, nem banhos, e que apresente atividade e educação compatíveis com a tendente urbanização das cidades brasileiras, construídas em sua maioria por mais prédios do que casas.

O aumento do número de gatos gera dúvidas, principalmente quando se trata do comportamento e das necessidades desses animais em casa.  O grande problema é que a maioria das pessoas não conhece o comportamento natural dos felinos.

Apesar de serem considerados animais domésticos, eles não tiveram suas características originais alteradas para servirem aos seres humanos.

Gato selvagem

Origem do Gato

Os gatos domésticos possuem um comportamento muito peculiar, relacionado à sua origem. Eles possuem características naturais herdadas dos seus ancestrais, os gatos selvagens, que são caçadores solitários de hábitos noturnos. Habitantes das savanas e dos desertos, alimentam-se e se hidratam através da ingestão de pequenos roedores e lagartos. Os gatos não bebem muita água devido à baixa oferta nos locais onde vivem.

Os gatos são animais bastante territorialistas, esfregam-se e arranham locais para marcar seu território pela impregnação de feromônio natural. Esse odor só os gatos são capazes de sentir e identificar. Observando todas as características originais dos gatos, começamos a entender por que levar um gato para dentro de casa não significa somente telar todas as janelas e áreas de escape para que ele não saia na rua.

Um ambiente adequado e enriquecido para a espécie felina é a principal forma de promover saúde, bem-estar e segurança, permitindo uma interação com a família de forma tranquila e harmoniosa.

Cuidados com a hidratação do Gato

Nutrição e hidratação

A adaptação ambiental às necessidades dos gatos começa com os cuidados nutricionais que devemos ter com essa espécie. As rações secas industrializadas (de diferentes marcas), ainda são os alimentos balanceados que possuem todos os nutrientes necessários à espécie.

Assim como na natureza, os gatos bebem pouca água, por isso, estudos apontam que, além de ração seca, é indicada a comida úmida para gatos (sachês e latas industrializadas). Essa é uma estratégia para aumentar a ingestão de água e reduzir os problemas renais e urinários, comuns na espécie.

Outra dica para que os gatos bebam mais água é disponibilizar vários potes de boca larga. Isso aumenta a chance de o animal beber água, já que eles não gostam de encostar seus bigodes nas bordas. O uso de fonte para gatos pode ser uma tentativa, mas o gato pode se desinteressar pela novidade e deixar de usar a fonte após um período.

Exemplo de como não organizar a caixa sanitária do gato

Exemplo de como não organizar a caixa sanitária do gato

Caixa Sanitária

A caixa sanitária é um item muito importante para a vida do gato. O melhor tipo de areia é aquela à qual o gato melhor se adapta. A quantidade recomendada de vasilhas sanitárias é sempre o igual ao número de gatos na casa mais um. Ou seja, se você possui dois gatos, o ideal é ter, no mínimo, três caixas espalhada pela casa.

Dessa forma, você evita que os animais retenham urina e fezes, por qualquer motivo que seja. Mais importante do que a quantidade de caixas é a disposição delas pela casa. As caixas não devem estar dispostas uma ao lado da outra.

É importante dizer que o manejo inadequado da caixa sanitária pode levar o gato a fazer xixi e fezes no sofá, cama e outros locais. A eliminação inapropriada precisa ser avaliada por um veterinário, pois pode ter relação com problemas comportamentais.

Gato que destruiu o sofá

Marcações territoriais

Os gatos vivem em um mundo olfatório e possuem glândulas espalhadas pelo corpo. Elas são responsáveis por garantir controle de mobilidade, controle social de hierarquia e controle sexual, no ambiente em que vivem os animais. Por isso, eles se esfregam e arranham objetos, para impregnar um cheiro que só pode ser sentido pelos gatos.

Esses estímulos são instintos naturais que “vêm de dentro”, então não existe a opção de ter um gato e dizer: “eu não quero que meu gato arranhe nada!”. A única solução para isso é fornecer arranhadores adequados para que os animais exibam esse tipo de marcação territorial.

O mundo olfatório dos gatos precisa ser respeitado. É importante nunca realizar mudanças bruscas no ambiente. Pintar a casa no fim do ano é algo comum e muito prejudicial aos felinos. Isso retira toda informação olfatória do animal, podendo até fazê-lo adoecer.

Introduzir novos animais na casa é algo que precisa ser feito de forma gradativa e sempre com orientação veterinária. Uma socialização mal feita pode gerar traumas irreversíveis aos animais e à família envolvida.

Arranhador para gato

Setorização e Áreas para descanso

Uma situação comum é “o cantinho do gato”, onde os tutores colocam água, comida, caixa sanitária e brinquedos, tudo em um mesmo local. Isso é muito ruim, pois os gatos gostam de fazer cada coisa em um lugar diferente: dormem em um local, comem em outro, sempre brincando e explorando toda a casa.

Os gatos também gostam e precisam de locais altos, para observação de tudo que está ao seu redor. Lembre-se de que na natureza, além de serem predadores, eles podem ser presas, por isso ficam o tempo todo alertas.

Gostam de escalar locais altos e móveis, sendo indicada a disposição de prateleiras, nichos e tocas. Assim, eles podem descansar e se sentirem seguros no ambiente em que vivem.

As melhores brincadeiras para os gatos são as que simulam a caça de presas! É sempre importante a introdução de brinquedos novos, para que o gato nunca pense que seu brinquedo é uma “presa morta”.

Brinquedos novo é sempre uma festa para o gato. Eles evitam problemas de disfunção cognitiva da idade, que atingem gatos pouco estimulados durante a vida. A vida dos bichanos não é apenas comer e dormir!

Setores em casa para que seu gato possa brincar

Segurança

Dentro de casa, é importante tomar cuidado com fiações elétrica, para evitar choques, plantas tóxicas e produtos químicos, para evitar intoxicação dos animais. Mas a principal forma de fornecer segurança aos gatos é mantê-los restritamente dentro de casa.

Algumas doenças virais graves e incuráveis estão disseminadas pelos gatos de vida livre em todo o país. Permitir que nossos gatos tenham acesso à rua é expô-los a essas doenças, que diminuem a expectativa de vida.

Além das doenças, ao liberar seu animal para um passeio, ele pode brigar com outros animais, ser atropelado, ou ser vítima de maus tratos ou envenenamentos. Ainda existem muitas pessoas que não gostam de gatos.

Os gatos são animais curiosos, que adoram explorar ambientes novos. A melhor forma de impedir que saiam de casa é a adaptação de redes e telas apropriadas para janelas e áreas de escape. Isso evita de toda forma que o animal tenha acesso aos perigos que moram na rua.
tela de proteção para gato

Família multiespécie feliz

O sucesso para manter um gato feliz é conhecer e respeitar todas as suas características originais. É importante fornecer a eles a possibilidade e os estímulos necessários para uma vida enriquecida. O ambiente precisa ser harmonioso para que os laços afetivos se criem, e a família multiespécie se ame e se respeite.

Veja aqui outros artigos sobre gatos.

Família mutiespécie

You Might Also Like